sexta-feira, 10 de abril de 2015

Nossos Modos/Meu ciclo...

Nossos Modos/Meu ciclo...

Vejo o sol brilhar,
o vento que toca o rosto faz as folhas faz bailar,
vejo os pássaros a brincar de cantata e a felicidade parece personificada.
É assim quando vejo teu sorriso.

Sinto um tremor de baixo dos meus pés,
a maresia parece acelerar, e de repente uma calmaria,
nada no céu, nada no ar,
só teu perfume suave me fazendo os olhos fechar.
É assim quando te abraço.

As gotas molham meu rosto,
sinto do céu um sabor indescritível,
não algo comum como, por exemplo, o mel,
mas algo que nenhuma pessoa sã poderia descrever.
Não sei se corro, se me abrigo ou aproveito para nadar.
É assim quando me beija.

Tudo muda,
o sol parece que nunca existiu e de repente tudo embaça,
não enxergo  nada a mais de um palmo, mas, qual a necessidade??
Se teu corpo que é  tudo que eu quero, no momento em que esse temporal cai e me atinge de maneira bruta e sem juízo,
são sensações, que como louco que sou me atrevo a dizer, não existe.
Apenas existe no momento da apreciação, só existe naquele exato momento, só existe por que é você ali.
É assim quando a gente se ama.

E me pergunte o que vem depois, que responderei a calmaria,
nada importa, meu corpo está pesado, esmiuçado,
mas minha mente está leve e meu coração e alegremente bate,
fecho os olhos e repouso abraçado em teu corpo,
a única vontade que tenho é de ver teu sorriso
e começar tudo outra vez.
Wemerson Rafaell...
Postar um comentário