quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Delírios sob o olhar da chuva


Delírios sob o olhar da chuva.


Na chuva que cai do céu,
Tento te desenhar,
As gotas e a neblina,
Em você transformar.

Só pra te ter mais um pouco,
E sentir teus braços me abraçando,
Sentir a delicadeza dos teus lábios,
Em um “momento eterno” me beijando.

Me vejo como insano,
Querendo o impossível construir,
Sem medo de errar,
Nem querer fugir.

Tento realizar meu pequeno sonho,
De nessa chuva você me encontrar,
E entre as gotas que cai do céu,
Eu possa o teu corpo abraçar.

Na neblina que a chuva deixa,
Ainda vejo teus olhos reluzentes,
Tão rica em detalhes minha visão,
Visão de apaixonado descontente.

Sem você fico a delirar,
A você quero me entregar,
Mas, sua presença faz meu corpo congelar.
Vêm ânsia e medo de gaguejar.

E, não consigo te falar,
Que conto as horas pra te ver,
Com vontade de dizer,
Que quero te amar!!!


Wemerson Rafaell...
Postar um comentário