quarta-feira, 25 de maio de 2011





Já abrir mão de tudo,

Já nem sei quem sou eu;

Já dispensei amores eternos,

Querendo apenas ser teu.


Já não sei o que quero,

Já nem sei por que tanto te amo;

Já fico a pensar se tudo que fiz foi certo,

Ou se foi tudo um mero engano.


Já me desespero de dia,

Já não mais te espero a noite;

Já penso se eu não mais te querer,

Quem sáiba eu vá sobreviver.


Já não me reconheço,

Já joguei meus espelhos fora;

Já destruir os retratos de nós dois,

Querendo viver apenas do agora.


Já sei que eu não posso mais,

Já sei que eu não posso te esquecer;

Já percebi que eu fui criado,

Para pertencer somente a você.




Wemerson Rafael.
Postar um comentário