terça-feira, 7 de junho de 2011

Meu Poema

Meu Poema

Sempre fui um cara,
Complicado e perdido;
Que não sabe o que faz da vida.

Sempre fui um cara tão solitário,
Rodeado de pessoas que vem e que vão;
E nunca tive ninguém,
Para o meu pobre coração.

Ainda sou uma criança,
Que não tem com quem brincar;
Sou um passarinho sem asas,
Que não pode mais voar.

Eu sofro só de viver,
Em um lugar cheio de gente;
Sem ter ninguém pra conversar,
Sem ter ninguém que me entende.

Tão sozinho eu sofro,
Sinto-me um peixe fora d’aguar;
Sou um cara tão perdido,
Simplesmente sou um nada.

Sou esse cara que escreve,
Poemas de solidão;
E sobre tudo que entristece,
O meu pobre coração.

Sempre fui um cara,
Complicado e perdido;
Que admira as estrelas do céu.

Sou simplesmente aquele,
Que atende pelo nome;
De Wemerson Rafael.


Wemerson Rafael...
Postar um comentário